22 de mai de 2012

Opala do dia - 38



Direto encontro do Clube do Opala da Bahia, publicado no Blog do Carlos Eduardo Seixas, o Pit Stop Bahia. Uma ousada mistura de SSs, porém resultada num discreto e belo exemplar. Aliás, a qualidade dos Opalas soteropolitanos sempre foi elogiável, desde a Caravan do camaradas Cabañas.

Por coincidência, nos idos de 1999 outro camarada do COB, o Adriano, me pediu uma ilustração e eu acabei cometendo a de baixo. Na época em que ninguém conhecia "trace bitmap" ela fez sucesso. Hoje serve como registro de como era arcaico desenhar com editores de desenho a partir de monitores SVGA.


17 de mai de 2012

Opala do dia - 37



Ararê Ilustração: Os carros do Nelson Piquet - Parte 11: Chevrolet Opala nº 15 de Nelson Piquet e Pedro Leopoldo (IDEAL/INDUSPINA).

No início de 1973, Nelson Piquet resolveu comprar um Opala para participar de provas da Divisão I em sociedade com Waltinho (Walter Ferrari), proprietário da oficina mecânica IDEAL em Brasília/DF. O carro era todo branco, praticamente novo, com apenas um ano de uso. Preparou o carro, de numeral 15, visando as 12 Horas de Goiânia, prova que marcaria a inauguração do autódromo da capital de Góiás. Como sempre acontecia, muitos brasilienses seguiam para Goiânia a fim de torcer por seus pilotos. Pedrão (Pedro Leopoldo) correria em dupla com Nelsinho. Outro amigo, o Catanha (José Carlos Catanhede), também foi assistir a corrida com o seu Opala e estacinou o carro perto do box dos dois amigos que participariam da prova, preferindo acompanhar a corrida de um ponto de melhor visibilidade.
No decorrer da prova, foram surgindo os problemas no carro e, na falta de peças de reposição, Nelsinho não pensou duas vezes antes de ordenar: "Pega no carro do Catanha". E assim foram retirando do carro do Catanha, suspensão, manga de eixo, pinça, disco, enfim, tudo o que foi necessário para manter o carro na competição. O resultado foi bom: chegaram na sétima colocação. Mas quando o Catanha voltou para pegar seu carro teve vontade de arrancar os cabelos quando o encontrou sobre cavaletes.

16 de abr de 2012

Aviônicos - 11 [Emirados Árabes]


Este é o tráfego aéreo cotidiano da região norte dos  Emirados Árabes Unidos. Além de ser um ponto estratégico para vôos entre ocidente e oriente/oceania, é uma das regiões que concentra o maior volume de aeronaves por espaço aéreo, superando a maioria dos países da Europa e muitas regiões dos Estados Unidos. Ao se comparar com a densidade demográfica, é muito fácil afirmar que seja a região com a maior concentração de aeronaves percapita do mundo.

 
Mas, além de uma amostragem quantitativa do seu espaço aéreo, outro fator destaca os céus dos emirados: as aeronaves que sobrevoam seu território são avis rara em muitos outros aeroportos ao redor do mundo, sendo mesmo inéditas em muitos países, como por aqui no Brasil.


Enquanto festejamos a recente vinda do Airbus A380 em demonstração, em Cumbica e Galeão (veja matéria do Lito), vários deles circundam Dubai chateadamente, aguardando autorização para pouso.

Ao contrário do uso de aviões jumbos em densos centros urbanos, como ocorre no Japão, principalmente entre Tokio e Sapporo, esses mesmos monstros servem pequenos trajetos, porém, ao invés de levarem centenas de pessoas, carregam poucas, com muito conforto. É uma situação bastante atípica, mesmo se comparada a outros países do oriente médio.



Mesmo os vôos domésticos mais banais são operados por aviões que no resto mundo realizam vôos transcontinentais. A Air France utiliza o mesmo modelo de avião para voar entre Dubai e Paris, no caso um 777-300, que a Emirates utiliza para fazer uma ponte aérea de 200 milhas para Doha, no Quatar. A classe econômica da Emirates, por exemplo, oferece o mesmo conforto da primeira classe que a American ou que a TAM oferece nos vôos entre EUA e Brasil, por exemplo.

2 de abr de 2012

rodoviarismo careca - 25


Ouvinte da Sulamerica FM:
"Se aborrecer pra quê ?"

o termo "rodoviarismo careca" é um plágio descarado, travestido de homenagem, do termo usado pelo Prof. Dr. Lagonegro (FAU-USP). O termo careca faz alusão ao pneu careca, condição necessária para o desenvolvimento do rodoviarismo nos países pobres.

30 de mar de 2012

rodoviarismo careca - 24


o termo "rodoviarismo careca" é um plágio descarado, travestido de homenagem, do termo usado pelo Prof. Dr. Lagonegro (FAU-USP). O termo careca faz alusão ao pneu careca, condição necessária para o desenvolvimento do rodoviarismo nos países pobres.